terça-feira, 8 de julho de 2008

Análise: SimLife

Apesar de todo o bafafa, Will Wright sabe que a idéia de seu novo jogo Spore não é nova. Aliás, ele mesmo, há 16 anos, já fez algo semelhante com o seu não tão popular SimLife, que também é uma "releitura" do menos popular ainda SimEarth.

Na realidade, SimLife está mais para um laboratório do que para um joguinho. O objetivo do jogador é criar um ambiente, ou um ecossistema, sustentável.

A opção inicia-se pelas características do planeta a ser criado, o jogador escolhe a quantidade de água, alimentos, temperatura, montanhas, fator de mutação, alimentos etc. Enfim, define as características básicas do ambiente.

A partir de então começa o povoamento. Além de inserir animais no ambiente, é possível alterar características genéticas e criar "seres novos". Povoado o planeta, resta ao jogador aguardar e checar o que ocorrerá com o seu novo mundinho nos próximos anos.

A conclusão é que apesar dos gráficos e jogabilidade ser parecida, SimLife não chega nem aos pés de SimCity. Entretanto, é um passatempo ao mesmo tempo simples e pretencioso e uma idéia que espero alcançar o sucesso com o lançamento do supra citado Spore.

Infos/imagens: MobyGames e Wikipedia.

Nome: SimLife
Tipo: Jogos / Simulação
Ano: 1992
Autor: Maxis
Tamanho: 1,8 Mb
OS: DOS / Win / Mac
Info sobre como obter: [aqui]*

*Lembro que o Blog dos Joguinhos não disponibiliza arquivos para download, mas tão somente a indicação de onde o jogo poderá estar disponível para compra ou download de acordo com informações públicas disponíveis em outros sites especializados da Internet (sujeito a alterações dos proprietários destes sites e/ou autores dos jogos).

3 comentários:

  1. Parece ser legal. Mas infelizmente as mudanças geneticas não influenciam tanto assim, ja que os graficos do jogo sao limitado.

    Vcs sabem dizer quando o spore será lançado?

    ResponderExcluir
  2. Paulo, tudo indica que em Setembro será lançado nos EUA.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Eu joguei esse jogo há um tempo atrás, meus ecossistemas infelizmente viravam só uma floresta enorme de samambaias...

    ResponderExcluir